o sal

Vós sois o sal da Terra! (Mt, 5:13)

Assim como fazemos o ambiente ao nosso redor ficar mais atraente ou hostil, o sal torna o alimento mais ou menos palatável.

Conseguimos imaginar uma comida sem sal?

Não restam dúvidas de que uma pitada de sal realça o sabor de qualquer preparação.

Os “antigos” dizem que “todo doce deve conter uma pitada de sal e todo salgado, uma pitada de açúcar.”

Vejam bem: uma pitada.

O que passar disso, pode inutilizar a refeição e, com o tempo, os nossos rins, o que desencadeará uma reação em cadeia de perdas ao nosso organismo.

E é por isso que consideramos importante escrever um texto sobre o sal.

sal rosa

O sal de cozinha é formado por duas substâncias químicas que, ao se unirem, formam o Cloreto de Sódio. 

Se, num pacote, na prateleira, tivesse uma plaquinha identificando uma substância com este nome, você compraria?

Bem provável que não, né?

No entanto, nem sempre lembramos que os produtos que armazenamos nos armários da cozinha, estão cheios de sal escondido. Isso mesmo!

A legislação exige que as empresas informem, nas informações nutricionais, muito mais do que calorias e algumas outras informações. É necessário listar todos os ingredientes que estão na composição dos alimentos empacotados, envasados, engarrafados e qualquer outra forma de apresentação! E ainda tem mais um detalhe que nem todos sabem: os ingredientes são listados em ordem decrescente, da maior quantidade para a menor.

Além de temperar, para que serve o sal?

Desde a antiguidade o sal é usado para a conservação de alimentos. A inexistência de geladeiras fazia com que os alimentos fossem conservados em sal (exemplos disso são o charque, o bacalhau) ou açúcar (aí surgiram as geleias, compotas, etc).

sal mais

O sal é de todo prejudicial?

Certamente o sal exerce papel fundamental na saúde.

Tem papel importante no equilíbrio da quantidade de líquidos no corpo, batimentos cardíacos, impulsos nervosos e por aí vai….

Para usufruir exclusivamente dos benefícios do sal a Organização Mundial da Saúde, OMS, recomenda a ingestão máxima de 5g de sal, o que representa um consumo de 2g de sódio.

Em medidas caseiras, este consumo representa o conteúdo que preenche a base de uma colher de cafezinho!

Existem inúmeras maneiras de dar sabor ao alimento, ao invés de simplesmente salgar!

Ervas naturais, além de propriedades nutricionais, têm o poder de potencializar o paladar e ainda aguçar o olfato de quem vai se deliciar!

Manjericão, sálvia, alecrim, orégano, tomilho, louro, cebolinha, coentro são algumas das sugestões!

Na próxima semana, além de falar sobre as ervas, estaremos compartilhando uma receita de sal temperado para preparar em casa

Tags:

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *